jusbrasil.com.br
18 de Agosto de 2019
    Adicione tópicos

    Pai firma TAC devido grave acidente de trabalho infantil com filha em propriedade rural de Arroio do Tigre

    Menina de 12 anos teve amputação dos dedos indicador e médio da mão direita ao cortar lenha com serra-circular

    O Ministério Público do Trabalho (MPT) investigou grave acidente de trabalho infantil em propriedade rural de Arroio do Tigre, Município localizado na região Centro-Serra do Rio Grande do Sul, a 250 km da Capital, Porto Alegre. A denúncia foi enviada, pela Comissão pela Erradicação do Trabalho Infantil, do Conselho Superior da Justiça do Trabalho, ao Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (Rio Grande do Sul), que a repassou ao MPT. A comunicação informava que menina de 12 anos de idade havia amputado dois dedos de uma mão, trabalhando na "lavoura de fumo". A procuradora do Trabalho Enéria Thomazini, do MPT em Santa Cruz do Sul, acompanhada da assistente social Vitória Raskin (lotada no MPT em Porto Alegre), se dirigiram ao Município, nesta quinta-feira (12/11), para diligência e instrução de inquérito civil instaurado, a fim de verificar situação da menor.

    No Conselho Tutelar arroio tigrense, foram recebidas por Elia Maria Mainardi Brixner e Lourdes Fátima Pellegrin. As conselheiras informaram que, em 26 de outubro, receberam notificação do Hospital Municipal Santa Rosa de Lima, dando conta do atendimento à menina, que teve "amputação do falange proximal do 2º e 3º dedos (indicador e médio) da mão direita". A procuradora Enéria e a assistente social Vitória, acompanhadas da conselheira Maria, foram até a casa da família, localizada na Linha Floresta, a 10 km de estrada de terra do Centro do Arroio do Tigre. Foram recebidas pelo pai. Ele relatou que o acidente de trabalho infantil aconteceu em 15 de setembro no corte de lenha com serra-circular. Também foi ouvida a menor, vítima do acidente.

    Conselheira Elia Maria, assistente social Vitória e procuradora Enéria no Conselho Tutelar

    A procuradora propôs e o pai firmou termo de ajuste de conduta (TAC) comprometendo-se a não contratar ou manter trabalhadores menores de 16 anos de idade e abster-se de contratar menores de 18 anos para trabalho noturno, em condições insalubres ou perigosas. Conforme Enéria, "revela-se irrelevante, para a aplicação de penalidades, em razão do descumprimento do presente acordo, o fato de a criança ou adolescente trabalhar a pedido dos pais, em regime de economia familiar, com seus consentimentos ou por eles acompanhados".Ainda, segundo Enéria, "infelizmente, situações como esta derrubam certos mitos sobre o trabalho precoce e reforçam a ideia de que a criança e o adolescente não devem trabalhar. Isso não só pela proibição expressa da legislação, mas pela necessidade de resguardar a segurança, saúde e desenvolvimento dos menores."

    A multa pelo não cumprimento das obrigações é de R$ 1.600 por infração cometida e por trabalhador atingido pelo descumprimento. Os valores serão revertidos ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) ou à entidade de caráter público ou então particular de caráter social / assistencial. Ainda, segundo Enéria, "infelizmente, situações como esta derrubam certos mitos sobre o trabalho precoce e reforçam a ideia de que a criança e o adolescente não devem trabalhar. Isso não só pela proibição expressa da legislação, mas pela necessidade de resguardar a segurança, saúde e desenvolvimento dos menores."

    A assistente social Vitória atentou para a dificuldade que as familias que laboram em regime de economia familiar rural apresentam em compreender a colaboração dos filhos menores em serviços pesados e insalubres como trabalho infantil, devido a questões culturais.

    Clique aqui para acessar o TAC.

    Texto e foto: Flávio Wornicov Portela (reg. prof. MTPS/RS 6132) enviado especial
    Fixo Oi (51) 3220-8328 | Móvel Claro com WhatsApp (51) 9977-4286
    prt4.ascom@mpt.mp.br | facebook.com/MPTnoRS | twitter.com/mpt_rs

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)